Ética no exercício profissional da enfermagem

A reflexão é um exercício que considero muito importante no dia a dia do trabalho da enfermagem.

Gosto, especialmente, de refletir sobre a Ética Profissional. E convido vocês, por meio deste texto, a fazê-lo também.

Enfermagem e Responsabilidade

A melhor definição de responsabilidade é: “não ser OMISSO àquilo que é de nossa atribuição”.

A função primordial e específica da enfermagem – é assistir o ser humano (doente ou sadio) na promoção, proteção, recuperação da saúde e reabilitação.

A Enfermagem atua em diversas instituições, em diferentes especialidades e enfrenta a carência de infraestrutura, de recursos materiais, de recursos humanos, sendo obrigada, ainda, a prestar uma assistência livre de imperícia, imprudência e negligência.



Conduta Ética

Não se adquire consciência ética da mesma forma que se adquire saber teórico. A conduta ética dos profissionais de Enfermagem converge, primordialmente, para o respeito à dignidade humana e para o atendimento aos direitos dos cidadãos.

A Conduta Ética não é, portanto, algo que adotamos porque é correta, mas porque reconhecemos que os outros, tal como nós, desejamos ser felizes, e não sofrer. (Dalai Lama)

O contexto do exercício profissional da enfermagem é pautado na ética com responsabilidade, no conhecimento técnico, cientifico, ético e legal, na postura profissional e no compromisso com o grupo de trabalho e com a sociedade.

A sociedade está cada vez mais consciente de seus direitos, exigente em relação à qualidade da assistência e vigilante quanto aos erros técnicos profissionais.

Os desafios da enfermagem

Cabe ao enfermeiro proporcionar, à equipe de enfermagem, segurança no desempenho de suas tarefas, minimizando o risco de infrações, que podem ser caracterizadas como:

  • Imperícia – é a falta de habilitação, falta de capacitação técnica, inabilidade. Todos os profissionais necessitam de capacitação teórica e prática para o exercício de suas atividades. É possível que, em face de ausência de conhecimento técnico ou de prática, essas pessoas, no desempenho de suas atividades, venham a causar danos aos pacientes
  • Imprudência – é a prática de um ato perigoso, ausência de cautela, inconsequência. Ação irrefletida ou precipitada. Desatenção culpável
  • Negligência – é caracterizada, na maioria das vezes, pela omissão, a ausência de precaução, inércia, passividade, indiferença em relação ao ato realizado. Inobservância do dever



Algumas condutas que nós devemos adotar para minimizar as chances de infrações éticas:

  • Registrar, por escrito, todas as ocorrências
  • Treinar a equipe de trabalho
  • Não inventar ou improvisar condutas
  • Observar a relação enfermagem/paciente
  • Manter o sigilo profissional
  • Fornecer esclarecimento sobre os cuidados aos pacientes
  • Manter bom relacionamento interpessoal com os colegas de trabalho
  • Ter conhecimento e domínio do Código de Ética
  • Criar Comissões de ética nas instituições de saúde

Ética e moral são os maiores valores do homem livre.

Ética e moral significam respeitar e venerar a vida.

Se você gostou do texto e quer receber nossos artigos semanais, cadastre-se em nossa Lista de Leitores. Obrigada!

SE VOCÊ É ENFERMEIRO, TÉCNICO OU ESTUDANTE DE ENFERMAGEM, FAÇA PARTE DA NOSSA LISTA DE LEITORES!

Cadastre seu email para receber gratuitamente nossos artigos, matérias e atualizações!

Nós respeitamos sua privacidade e jamais enviamos spam!

Prof.Ms. Lourdes Galego
Mestre em Ensino em Ciências da Saúde (UNIFESP), especialista em Saúde Coletiva (São Camilo), em Enfermagem do Trabalho (São José), em Educação em Saúde (Fiocruz). É professora adjunta da Universidade Paulista no Curso de Enfermagem e Gestão Hospitalar. Enfermeira do Centro de Planejamento e Avaliação do Departamento Regional de Saúde, DRS - IV - Baixada Santista.

Send this to a friend