Salários de Enfermeiros em 14 países

Tive uma conversa interessante com alguns alunos, na semana passada. Estávamos falando de carreira, perspectivas, custo de vida, e eles me perguntaram qual é o salário de um Enfermeiro em outros países, como Estados Unidos e Austrália, e de como será a vida profissional por lá.

Eu não tinha, naquele momento, números precisos, por isso não arrisquei. Mas decidi pesquisar, para não deixá-los sem uma resposta, e também para conhecer a realidade dos salários de Enfermagem naqueles países, por pura curiosidade.

Usando algumas ferramentas de pesquisa online (wageindicator.org, payscale.com e catho.com.br), fui obtendo números muito interessantes, e decidi incluir mais países. Assim, acabei com uma lista de 14: Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Itália, México, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido e Suécia.

Não foi uma pesquisa com rigor científico.

Mas, uma vez com os dados, me ocorreu que as pessoas iriam imediatamente fazer comparações diretas entre valores, o que seria um erro. Se um profissional ganha, por exemplo, mil Dólares no Estados Unidos, a tendência é que façamos a conversão para Reais, e pensemos que esse valor convertido (cerca de R$ 2.900,00 ao câmbio de hoje) seja comparável ao salário do mesmo profissional, aqui no Brasil.

Na verdade, não pode ser assim.

Para que a comparação funcione, não podemos comparar valores, e sim Poder de Compra.

Ou seja, quanto tempo precisamos trabalhar aqui, ou lá, para comprar o mesmo item.




Assim, decidi eleger um item que possa ser comprado nos 14 países: um veículo. Escolhi o modelo Toyota Corolla 2015, que no Brasil é considerado um sedan de luxo, mas que nos Estados Unidos é um carro bastante popular. Ele parou de ser vendido em alguns países da Europa, como Espanha e Reino Unido, então nesses países eu o substituí por um sedan de valor semelhante, o VW Jetta.

Optei, no cálculo, por utilizar apenas 70% do salário médio, considerando uma margem de 30% de descontos (impostos, seguros, etc) sobre os salários.

Então, lá vamos nós:

Quanto ganha um Enfermeiro Assistencial, com 2 anos de experiência:

País Mínimo Máximo Média Moeda
Argentina 4.987 8.136 6.562 Pesos argentinos
Austrália 2.889 5.999 4.444 Dólares australianos
Brasil 1.575 4.457 3.016 Reais
Canadá 2.810 6.616 4.713 Dólares canadenses
Chile 884.367 1.109.616 996.992 Pesos chilenos
Colômbia 1.244.082 1.708.467 1.476.275 Pesos colombianos
Espanha 1.016 5.406 3.211 Euros
Estados Unidos 3.241 6.592 4.917 Dólares
Itália 1.814 2.544 2.179 Euros
México 6.447 9.782 8.115 Pesos mexicanos
Nova Zelândia 2.537 5.467 4.002 Dólares neozelandeses
Portugal 985 2.908 1.947 Euros
Reino Unido 1.495 2.556 2.026 Libras
Suécia 25.065 27.817 26.441 Coroas suecas

Agora, quanto custa um Toyota Corolla básico (ou similar) em cada país:

País Valor Moeda
Argentina 214.000 Pesos argentinos
Austrália 19.490 Dólares australianos
Brasil 66.570 Reais
Canadá 15.995 Dólares canadenses
Chile 9.890.000 Pesos chilenos
Colômbia 55.900.000 Pesos colombianos
Espanha 20.030 Euros
Estados Unidos 16.928 Dólares
Itália 20.000 Euros
México 231.000 Pesos mexicanos
Nova Zelândia 33.490 Dólares neozelandeses
Portugal 20.360 Euros
Reino Unido 18.815 Libras
Suécia 300.000 Coroas suecas

Então, agora vamos calcular quanto tempo um Enfermeiro precisa trabalhar para comprar um Toyota Corolla, usando 70% do seu salário médio:

País Meses de trabalho
Canadá 5
Estados Unidos 5
Austrália 6
Espanha 9
Nova Zelândia 12
Itália 13
Reino Unido 13
Chile 14
Portugal 15
Suécia 16
Brasil 32
México 41
Argentina 47
Colômbia 54

Sim, é isso mesmo que você leu.

Enquanto nos Estados Unidos e no Canadá um Enfermeiro consegue comprar o carro com apenas cerca de 5 meses de trabalho, no Brasil precisamos de quase 3 ANOS! Na Colômbia é ainda pior: o profissional precisa de 54 meses, quase 5 anos, para comprar o mesmo carro.




Repare agora nos países europeus (Espanha, Itália, Portugal e Reino Unido). O profissional precisa de 9 a 15 meses para comprar o veículo, enquanto na Oceania (Austrália e Nova Zelândia) o esforço é de 6 a 12 meses de trabalho.

Por fim, uma constatação triste: exceto pelo Chile, nos países da América Latina (Argentina, Brasil, Colômbia e México) os Enfermeiros precisam trabalhar mais do que o dobro, para comprar o mesmo carro que seus colegas de outros países.

Qual é o real problema? Ganhamos pouco? Ou tudo custa mais caro por aqui? Ou ambos?

Se você é profissional ou estudante de Enfermagem, assine gratuitamente nossa lista para receber atualizações e novos artigos do site em seu email, utilizando o formulário abaixo.

SE VOCÊ É ENFERMEIRO, TÉCNICO OU ESTUDANTE DE ENFERMAGEM, FAÇA PARTE DA NOSSA LISTA DE LEITORES!

Cadastre seu email para receber gratuitamente nossos artigos, matérias e atualizações!

Nós respeitamos sua privacidade e jamais enviamos spam!

Compartilhe este artigo:

Prof. Dra. Elizabeth Galvão
Doutora em Ciências (EEUSP), pós-graduada em Administração Hospitalar (UNAERP) e Saúde do Adulto Institucionalizado (EEUSP), especialista em Terapia Intensiva (SOBETI) e em Gerenciamento em Enfermagem (SOBRAGEN). É professora titular da Universidade Paulista no Curso de Enfermagem, e professora do Programa de Especialização Lato-sensu em Enfermagem em Terapia Intensiva e Enfermagem do Trabalho na Universidade Paulista.
Prof. Dra. Elizabeth Galvão on Linkedin
  • Douglas Romão

    Beth, parabéns pela pesquisa, mas temos que lembrar que a carga tributária no Brasil é muito maior que nos EUA e Canada. Outro item que deixa o carro mais caro é o lucro das montadoras. Enquanto nos EUA o lucro fica entre 3 e 5%, no Brasil fica entre 15 e 18%. Uma colega minha morou no Chile alguns anos e tinha uma Mohave, carro da montadora Kia, se não estiver enganado. O preço dele no Brasil sai por volta de R$ 150.000,00 reais. Ela quando vendeu o carro no Chile, o dinheiro que recebeu pela venda e feita a conversão para o real, pode somente compre um C3 . Esse são os motivos que me levam a não comprar carro zero. Vamos em frente.

    • Cecilia

      Um outro referencial de comparação poderia ser o valor de uma latinha de Coca-Cola. Minutos ou horas para adquirir uma latinha trabalhando como Enfermeiro.

    • Mari Fi

      Independente do motivo, quer sejam os impostos ou lucros das montadoras, não minimiza o esforço que o Enfermeiro tem que fazer para alcançar aquilo que almeja, sendo cada vez mais uma espécie de escravidão, agora então com a inflação nem se fala… o carro foi apenas utilizado como exemplo, infelizmente a realidade aplica-se à tudo.

  • Joana Darc

    Tudo isso, me deixa mto triste

  • mirian

    Fico muito triste ao ver que essa realidade da nossa profissão,pois se formos observar na maioria dos países são mal remunerados profissionais de enfermagem. Mas que ainda me anima que faço isso por amor a profissão.

  • juvenal

    Beth ótimo artigo, parabéns.
    Fica difícil cobrarmos qualidade assistencial dos Enfermeiros Brasileiros , se os mesmos não conseguem ter qualidade de vida adequada, tendo que se submeter a três , quatros vínculos empregatícios para poder viver com dignidade e sustentar a sua família com decência
    .

Send this to a friend